Por que tornar a família parte do seu plano de estudos?

Tempo de leitura: 7 minutos

“A família não nasce pronta; constrói-se aos poucos e é o melhor laboratório do amor. Em casa, entre pais e filhos, pode-se aprender a amar, ter respeito, fé, solidariedade, companheirismo e outros sentimentos.” (Luis Fernando Veríssimo)

Você sabia que sua família pode – e deve – fazer parte do seu plano de estudos para concurso público?

Encontrar uma boa oportunidade de emprego é algo cada vez mais raro. A entrada no mercado de trabalho não é algo simples e, mesmo tendo uma boa graduação, muitas pessoas não conseguem se empregar com facilidade.

Em meio a essa dificuldade, os concursos públicos surgem como uma excelente opção. Tratam-se de processos seletivos organizados por órgãos públicos visando avaliar e conceder cargos efetivos nas entidades governamentais aos candidatos concorrentes. As provas exigem conhecimentos diversos – gerais e até mesmo específicos para cada área.

Visando se preparar para os certames, os candidatos precisam organizar seu plano de estudos. Isso porque as vagas são altamente concorridas. Em muitos casos, a concorrência chega a superar mil pessoas para apenas uma vaga. Esse fato, aliado ao grau de dificuldade das provas, que é mais elevado que processos seletivos de universidades, por exemplo, faz com que o cuidado com os estudos e a preparação precisem ser mais intensificados.

Muitos entraves podem acontecer durante essa preparação: falta de tempo para estudar, dificuldade em conciliar os estudos e outras obrigações, cansaço, desânimo e, principalmente, pressão familiar.

O papel da família nos concursos públicos

Como citamos anteriormente, a família pode acabar exercendo uma pressão, principalmente se o candidato criar neles expectativas, que prejudicará bastante a preparação do concurseiro. Muitas pessoas dando palpite, dizendo coisas como “o que vai fazer se não passar?”, “vai dedicar a vida toda só a isso?”, “a vida não é só concurso”, “o tempo está passando e você aí”, entre outras frases que os autores sequer podem perceber, mas acabam por ser nocivas a quem escuta.

O que alguns usam como solução para esse problema é o isolamento. Trancam-se no quarto para estudar, buscam outros locais longe de casa para não ter que ouvir coisas desagradáveis ou até mesmo entrar em conflito com os familiares. Recomendamos que isso não seja feito. Pelo contrário. Distanciar-se dos entes queridos é mais uma forma de prejudicar seu desempenho. Você não conseguirá criar um plano de estudos sustentável, e, consequentemente, a preparação será mais fraca e o desempenho ruim.

Mas o que fazer? Antes de tudo, é preciso entender o papel da família nessa história toda.

Vamos por partes: se você é um(a) filho(a) sendo cobrado(a) por seus pais porque ainda não conseguiu a aprovação em um concurso, as medidas a tomar serão de uma forma. Se você é um pai ou mãe que precisa sustentar a família, a resolução virá de outra forma. Independente do seu papel na família, entenda, eles te amam, e é perfeitamente natural preocupar-se com você, querer sua atenção, e não entender o universo dos concursos públicos caso não tenham sido concurseiros. Está tudo bem você não ser compreendido. Afinal de contas, não ser compreendido, não significa não ser amado. Ok?

Integrando a família aos estudos para concurso público

O primeiro passo para resolver a situação da pressão familiar é saber como se portar diante de cada tipo de cobrança. Então, preste atenção em que tipo de comportamento você está tendo, e o que está comunicando para sua família.

Por que tornar a família parte do seu plano de estudos?

Se você é filho(a): 

Geralmente, os pais pressionam por entenderem que é preciso crescer, se desenvolver e conseguir “caminhar com as próprias pernas”. Claro que há casos extremos, mas na maioria das vezes a cobrança não vem por mal. Os pais querem sempre o melhor para os filhos, só que nem sempre sabem como lidar com as situações. A melhor solução é conversar, explicar como funciona o processo que envolve os estudos para um concurso e como essa pressão exagerada atrapalha muito mais do que ajuda.

Se você é pai ou mãe

Nesse caso, a pressão e a cobrança vêm naturalmente de dentro para fora, ou seja, o concurseiro, sabendo de suas responsabilidades para com seus familiares, acaba se cobrando muito mais e, às vezes, isso atrapalha seu desempenho. A solução é, mais uma vez, dialogar. Explicar à família que é preciso a colaboração deles e que todo o esforço valerá a pena.

Mas como integrar a sua família ao seu plano de estudos? Separamos quatro dicas valiosas que mudarão completamente a concepção do que você tem em mente sobre a preparação para o certame e como transformar uma possível pressão ou cobrança da família em ajuda para estudar melhor.

4 Dicas de como integrar sua família ao seu plano de estudos e sonho de ser aprovado

  1. Explique seus objetivos: não basta apenas dizer para a família que vai fazer um concurso público. É preciso esclarecer o que você quer – estabilidade financeira melhor, oportunidade de trabalhar, conhecer novos cargos. Com seus familiares entendendo o que você quer, certamente te cobrarão menos e ajudarão mais.
  2. Fale mais sobre o concurso: existe uma variedade de certames e nem todo mundo sabe direito como e quais são eles. Deixe claro para a sua família sobre qual é o concurso que você fará, qual cargo deseja exercer, o que esse cargo faz, qual a carga horária de trabalho, entre outras informações adicionais. Explique também como a concorrência é alta, justificando a necessidade de ter mais tranquilidade para se preparar.
  3. Peça privacidade: sabemos que sua casa não pode parar apenas porque você precisa estudar, mas algumas coisas podem ser evitadas ou modificadas na rotina do lar para ajudar o plano de estudos a ser exercido mais rigorosamente. Converse com seus familiares sobre te dar mais momentos a sós, mesmo que seja apenas por algumas horas. Isso fará diferença.
  4. Traga a família para te ajudar: em contramão da dica anterior, outra forma de transformar a cobrança em ajuda é trazer os familiares para mais perto, mostrando a eles o quão difíceis são os assuntos e fazendo com que te ajudem a estudar. Peça para que te perguntem trechos de livros que você está lendo, que participem de quizes, que façam questionamentos sobre os assuntos. Até mesmo criar alguns jogos para facilitar a interação pode ser feito.

Família é de fundamental importância para o concurseiro

Mesmo que muitas vezes os familiares não entendam sua situação, façam cobranças excessivas ou até mesmo desdeem da sua dedicação, busque sempre reverter esse tipo de situação. Família é uma das coisas mais essenciais que temos em vida e tê-los por perto e colaborando conosco pode ser um trunfo extra para vencer a concorrência e conseguir o tão sonhado cargo público.

Use as dicas apresentadas no texto, dialogue e se dedique bastante aos estudos para conseguir finalmente a sua aprovação nos certames. Aproveite e também confira o vídeo abaixo:

Quais estratégias você utiliza para integrar sua família ao plano de estudos? Deixe seu comentário neste post, a gente quer te conhecer melhor. =]

Por que tornar a família parte do seu plano de estudos?

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *