5 coisas que eu aprendi com o filme “O físico” que podem ajudar você a realizar o seu sonho mais rapidamente

Tempo de leitura: 7 minutos

“Todos os dias eu duvido de manhã e de noite. Nesse meio tempo, eu me esforço para não pensar sobre isso” – Filme O Físico.

Hoje eu vou falar sobre 5 coisas que eu aprendi com o filme “O físico” que mudaram minha vida e podem trazer um novo sentido a sua também. 

5 coisas que eu aprendi com o filme “O físico” que podem ajudar você a realizar o seu sonho mais rapidamente

O filme o Físico foi um dos melhores filmes que já na vida e com certeza recomendo que você veja (está disponível na Netflix – risos). Mas antes de te contar as 5 coisas que eu aprendi com esse filme quero pontuar um pouco da história para que você entenda. Vamos lá?

Pontos cronológicos da história do filme O Físico:

  • A mãe de Cole morreu em seus braços quando ele ainda era uma criança.
  • Seus irmãos foram adotados, porém ele foi abandonado por ser o maior dos 3.
  • Conheceu uma espécie de curandeiro, e foi viver com ele.
  • Esse curandeiro ensinou tudo que sabia a ele, ficou doente, ele encontrou um “médico” que o curasse, perguntou ao médico onde ele estudou. O médico disse que foi muito depois do Egito.
  • Ele parte para uma verdadeira jornada, atravessando as piores dificuldades do mundo para chegar ao local e estudar com o melhor professor de medicina do mundo (Ibn Sina), e até mesmo finge ser judeu.  Esse filme foi baseado em fatos, e esse médico realmente existiu.
  • Ao chegar no local, mesmo depois de todas dificuldades e travessia no deserto, foi expulso por não possuir recomendação e nem dinheiro para estudar lá.
  • Ibn Sina vê sua dedicação em ter atravessado o mundo e insere-o no programa de ensino como “bolsista”.
  • Não existia cura para doenças interna, como em órgão, pois os religiosos puniam com a morte quem abrisse cadáver. Mas Cole (personagem principal) tinha uma obsessão em aprender tudo e curar essas doenças.
  • Ele ajudou seu mentor Ibn Sina na cura da Peste Negra que assolou sua cidade e se tornou seu melhor aluno (mentorado).
  • Cole (Personagem principal) começa a fazer estudos com um cadáver escondido, é pego e punido com a morte. (será que ele morre?)
  • Cole recebe a missão do seu mentor de espalhar todo conhecimento aprendido e mudar a história da medicina.

Agora sim vamos as 5 coisas que aprendi com esse filme (acredite isso vale mais que uma sessão de coaching sobre sonhos, propósito de vida e vocação):

5 Coisas que eu aprendi com o filme “O Físico”:

1-Descubra referências e quem são os melhores naquilo que você deseja ser.

Isso mesmo meu amigo. Quem são os melhores no que você quer ser? Como você fará para aprender com eles? Modelá-los? Descubra quem são, e tenha paixão e humildade em aprender. Faça deles seus mentores na sua jornada. Seja por livros, mensagens, vídeos, cursos, treinamentos. Aperfeiçoe-se e invista em você! Invista em ser, para que depois você possa ter. Resumindo: tenha bons mentores naquilo que deseja ser e conquistar, e invista em você!

2-Esteja disposto a enfrentar qualquer dificuldade que surja na sua caminhada para realização do seu sonho.

Cole fingiu ser judeu, fez sua própria circuncisão, atravessou o mundo, sobreviveu a uma tempestade no deserto, quebrou padrões, desafiou a religião e deu o melhor de si. Agora eu te pergunto, você tem dado o seu melhor? Tem sido todo dia pelo menos 1% melhor que o dia anterior?

3-Tenha clareza e convicção do seu propósito (ou convença-se de que tem todos os dias).

Certa vez Cole perguntou a Ibn “Você alguma vez já duvidou da sua vocação?”. Eles viviam e sofriam muitas dificuldades, pois não tinham apoio algum em estudar e praticar medicina, eram vistos muitas vezes como bruxos, quando na verdade só estavam ouvindo sua verdadeira vocação e sonho de salvar vidas.

Ibn respondeu a Cole “Todos os dias eu duvido de manhã e de noite. Nesse meio tempo, eu me esforço para não pensar sobre isso”.

Entenda, duvidar e ter insegurança é normal galera! Não pode focar nisso. Foque no que o seu coração está dizendo. Foque no seu sonho. Foque no seu propósito de vida! (Vou te contar um segredo, eu também me questiono às vezes nos momentos de dificuldade para cumprimento da minha missão – ser coach e mudar o mundo – , mas uso a mesma técnica do Ibn, e funciona!)

4-Propósito de vida está ligado à experiência, motivação, contribuição e realização.

Eu nunca tinha parado para pensar nisso.  E cheguei a essa conclusão. Como você pode descobrir o seu propósito de vida? Será que você nasceu para estudar, passar em um concurso, tomar posse, trabalhar, ir para casa, sentar e assistir à netflix todos os dias? Será que a vida é mais que isso?

No que você possui experiência que posso ajudar pessoas? Você se motivaria com isso? Você se sentiria realizado contribuindo com o mundo? Que carreira que ao você escolher você consegue se enxergar trabalhando feliz e motivado?

Eu separei o que eu considero os 04 pilares para descobrir (ou reafirmar) seu propósito de vida: experiência, motivação, contribuição e realização.

  • Experiência – Que experiências você teve que poderia usá-las para ensinar e ajudar outras pessoas? Sua família, amigos e qualquer pessoas que precise.
  • Motivação – Qual motivo que te leva a ação? Não digo entusiasmos, mas verdadeiros porquês que fazem você agir. Que fazem você levantar da cama com vontade de fazer acontecer?
  • Contribuição – Qual legado você quer deixar para o mundo? Como vai contribuir para a sociedade?
  • Realização – O quão realizado será com tudo isso? O que é realização para você? Em que situação se consideraria realizado?

5-Sucesso está ligado a repetidos fracassos.

Considerei sensacional a cena que Cole fica desolado por tantas mortes com a Peste Negra. Ele olhava para a quantidade de mortos e a quantidade de sobreviventes à doença e não se conformava. (Até que ele conseguiu parar a contaminação, mas entre os que já estavam doentes, pouquíssimos sobreviviam). Em total tristeza ele desabafa com seu mentor, e fala o quanto se sentia fracassado por não conseguir salvar a todos.

Ibn seu mentor, e considerado na época o melhor médico do mundo  vira para ele e fala “Sucesso entre muitos fracassos é um fardo que devemos carregar quando escolhemos isso”.

Você entende o que ele quis dizer? Eu vou explicar para você o que ele quis dizer. Foi o seguinte.

Cara, para de chorar e tome vergonha na sua cara. Quando você escolher ser algo na vida, vencer, ou ter sucesso você vai fracassar muito até que de fato consiga. E você vai ter que aprender lidar com isso. Aguenta o tranco, você teve 1 sucesso justamente porque fracassou várias vezes. Bem-vindo ao mundo real! Nesse mundo existem 2 tipos de pessoas: vencedores e perdedores. Os vencedores são justamente pessoas que fracassaram várias vezes, mas não desistem, continuam até vencer. Vencedores são pessoas que ao vencer mudaram suas histórias e a histórias de diversas pessoas. Fracassar não significa ser um perdedor. Você é vencedor mesmo que fracasse várias e várias vezes. Agora enxuga essa lágrima e volte a trabalhar duro pela realização do seu sonho! 

Curiosidade sobre o filme:

1-A tradução correta seria “O Médico” e não “O Físico”.

2-O Autor Noah Gordon é um escritor americano que escreve romances sobre a história da medicina e The Physician  foi escrito em 1986, é o primeiro de uma trilogia.

3-Ibn Sina realmente foi um famoso médico da época, o mais importante da Idade Média.

4-Xá Alá realmente existiu e ensina Cole  a jogar um jogo muito parecido com o Xadrez (Jogo do Xá).

Agora vou encerrar com o trailer, assista:

E aí, gostou? Eu tive que compartilhar isso com você. Eu amei demais!

Um forte abraço! Da amiga e coach, Gabriela Melo

5 coisas que eu aprendi com o filme “O físico” que podem ajudar você a realizar o seu sonho mais rapidamente

21 Comentários


  1. Gaby que filme forte, repleto de ensinamentos. O maior de todos é que não deveremos desistir dos nossos objetivos, mesmo que as dificuldades sejam muitas. Persistência sempre. OBRIGADA pela fabulosa indicação.
    Abraços

    Responder

    1. Gostaria muito que você relacionada outros filmes nessa mesma linha: com estórias, reflexivo, que tenha conteúdo. Parabéns, abraços.

      Responder

  2. Assisti esse filme e gostei muito. É tanto que nós temos na escola no planejamento o cinema na escola e indiquei o filme a coordenação e fui atendido. Agora é assistir e esperar o resultado.
    Vamos trabalhar com a ajuda de nossa amiga amiga e coach, Gabriela Melo que deixou esse rico depoimento e reflexão do filme.
    Obrigado por tudo.

    Responder

  3. Assisti o filme no último domingo. Realmente inspirador. Tanto que hoje, parei o que estava fazendo, para pesquisar sobre ele. Nesta pesquisa tive o prazer de ler tua resenha.
    Parabéns! Tu és inspiradora.
    Compartilho com teu pensamento.
    Trabalhei com pessoas por quase 40 anos, e com palavras diferentes das tuas, era o que eu sempre tentava transmitir à minha equipe.
    Adorei!!

    Responder

  4. Fiz uma pesquisa no Google e a informação recebida foi que a doença do lado, era a apendicite.

    Responder

  5. Olá!

    Assisti o filme e gostei muito. Se eu não tivesse lido o livro (li duas vezes) teria achado muito melhor. Em relação ao livro há muitas diferenças, mas se o filme fosse fiel ao o livro, ele teria pelo menos 3 horas de duração.

    Responder

  6. O filme é riquíssimo em conhecimentos, além de conter inúmeros ensinamentos para a vida.

    Responder

  7. Olá Gabi com sua permissão para tratá-la assim!
    Há muitos anos atrás me indicaram o livro “O Físico” , fiquei curiosa, mas dentre tantas demandas acabei não lendo.
    Este ano como de costume, faço uma relação, dos filmes que gostaria de assistir, livros, cursos e etc…
    Como não acredito em conhecidências, e, penso que as coisas nos chegam quando estamos prontos para receber a mensagem ela chega de várias maneiras, vários são os sinais, risos
    Só hoje consegui ver o filme na Netflix , risos
    Adorei o filme, rico em ensinamentos.
    Quando terminou fiquei curiosa em saber mais sobre o mesmo, foi ai que pesquisando no nosso querido Google, cheguei ao seu blog.
    Achei Fantástica a sua resenha, complementou em muito a forma como você descreveu os tópicos do filme e trazendo para a nossa vida nos convidando a refletir.
    Gostaria de te parabenizar e agradecer por este presente.
    Duas curiosidades, uma delas foi esclarecida que sera sobre a doença do lado nos dias de hoje (pendicite aguda o que parece certo?)
    A outra é: por que , o título original foi acredito que traduzido errado e deixaram assim mesmo?

    Desde ja agradeço pela atenção.
    Um abraço e que o seu projeto de vida Seja repleto de sucesdo para que possa Ter o que é seu de direito e merecinento.
    E posso afirmar que com a sua Experiéncia, me trouxe motivação e contribuiu para a minha motivação de seguir com o meu projeto de vida.
    Muita luz, um abraço de sua mais nova admiradora Iva

    Responder

    1. Obrigada pelo comentário =) Acredito que na época não era comum chamá-los de médico. Então fizeram uma tradução mais coerente com a época e não com o título original.

      Responder

  8. O mais interessante pra mim também, além de tudo que foi colocado no post, é que na cidade de Isfahan, no Irã, a Universidade de Ciências Médicas de Isfahan vai fazer quase mil anos de existência, é uma das mais avançadas do mundo, tem um processo seletivo para alunos super rigoroso e seu patrono é Ibn Sina, como dá a deixa, Ben Kingsley no final do filme. Imagino que a medicina ocidental está bem atrás qdo comparada a dos países do Oriente Médio, onde o investimento em educação é altíssimo! Logo, galera e futuros funcionários públicos efetivos federais, estaduais ou municipais deste país, bora arregaçar as mangas e mandar ver, pq a glória não vem fácil.

    Responder

  9. Olá
    Eu simplesmente amei esse filme, amei mais ainda em saber que ele existiram, sempre gostei muito de medicina, tinha apenas 5 anos e meio, quando meu pai bateu em minha mãe grávida, e ela acabou tendo meu irmão em casa, com a ajuda de uma parteira, minha e do meu irmão, como eu era curiosa como o cole, tinha que levar as coisas, e acaba olhando tudo, foi assustador, gostei muito também em saber como as pessoas eram ignorantes e tudo colocavam Deus no meio, ( religiões ) como em Joana Dark, e o nome da Rosa. Amei seus comentários, e a força, tenho 50 anos e não desisto dos meus sonhos. Beijussss

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *