Entrevista com Gabriela Bomfim do TJ-SP e 5 DICAS de como ser APROVADO

Tempo de leitura: 6 minutos

tj-sp5 dicas

Entrevista + 5 dicas de como ser APROVADO no TJ-SP

Sou Gabriela, tenho 26 anos, estudo para concursos públicos desde agosto de 2012. Quando resolvi entrar nesse mundo dos concursos estava trabalhando na Marinha do Brasil, já servia nesse órgão desde o final de 2010, e em 2011 comecei a servir na unidade de São Paulo, quando conheci as minhas amigas incentivadoras para a mudança de vida (Gabriela Melo e Monique Gomes).

Tínhamos motivos de sobra para nos empenharmos a estudar e sair daquele lugar, pois trabalhávamos muito mais que 44 horas semanais, era cumprir expediente com hora para entrar e sem horário para sair, além do expediente havia ainda o cumprimento da escala de serviço, que era ficar de plantão rondando um quartel armada, virando madrugadas acordada, como por exemplo, assumir o posto 0h e deixa-lo às 4h (sem adicional noturno) e dormir até às 7h para acordar e cumprir o expediente mais uma vez.

Inúmeras vezes não sabia a sensação de esperar chegar sexta-feira para passar o final de semana com a família e amigos ou aproveitar os feriados, pois estaria de serviço sábado ou domingo.

Assim como muitos, eu não morava perto do trabalho, então acordava às 04h30min da manhã, pegava o ônibus às 05h20min sendo 1 hora e 15 minutos de viagem, depois ainda tinha o metrô e mais uns 10 a 15 minutos de caminhada até o trabalho. O retorno para casa era praticamente cronometrado para não perder o ônibus e rezar para que não houvesse trânsito.

E mesmo vivendo essa rotina, como encontrava meios para estudar? Respondo que aqui entram três palavras chaves: vontade, disciplina e atitude. Meu tempo era pouco para estudar, chegava a casa por volta das 19h, tomava um banho, comia e estudava até 0h, dormia no máximo 4 horas e meia por noite ou quando realmente dava, 5 horas.

Então, busquei outros meios, almoçava rápido e o tempo que restava de 1 hora e 15 minutos de almoço lia uma apostila ou fazia exercícios, durante os serviços de madrugada estudava muitas vezes escondida, ficava em pé atrás de uma árvore aproveitando a lâmpada do poste que tinha perto ou então ligando a lanterna do celular, e durante o trajeto para casa tentava ler alguma lei pelo notebook ou então dormia um pouco para chegar com disposição para estudar.

Quando o edital estava aberto ou próximo da data da prova, escolhia dormir algum dia da semana no alojamento do quartel para ganhar tempo para estudar, tomava energético para ficar acordada pela madrugada, e como eu virava noites de serviço, estabeleci que também iria virar para estudar, porque isso seria a minha mudança de vida.

Dessa forma, com vontade, disciplina e atitude, consegui minha primeira aprovação em 2013 no MPU (classificada em 1073º), longe do número de vagas, claro, mas já foi algo para me motivar a persistir na caminhada. Depois prestei inúmeros concursos como DETRAN-SP, EMPLASA, TRT 2ª região, e em 2014 consegui duas aprovações:

  • Banco do Brasil (27º de 47 vagas) e
  • CEF (34º de 286 vagas).

Antes mesmo de sair o resultado do Banco do Brasil, em fevereiro de 2014 saiu minha baixa definitiva do militarismo e foquei apenas nos meus estudos. Assim, fiz a prova do TJ-SP capital e obtive a nota de 80 pontos e a nota de corte foi de 81, ou seja, uma questão me tirou da segunda fase.

Mas não desanimei e em 2015 fiz a prova TJ-SP interior, e consegui a pontuação de 86 e a nota de corte para minha região foi de 84, passando para a segunda fase e com a classificação em 75º .

No dia 13/07/2015 foi a data da minha posse no BB, no qual fiquei 1 ano e 6 meses, pois minha nomeação para o TJSP saiu no dia 16/12/2016.

Foi uma sensação única e inexplicável, comecei a chorar desesperadamente e foi um choro de alívio, gratidão e felicidade. Estava sozinha na hora que vi meu nome no diário oficial, mandei mensagem para Gabriela contando e não sabia se pulava, gritava, chorava, sorria, e nem consegui dormir. E hoje me sinto muito feliz e realizada com meus esforços, e sabendo que posso alcançar muito mais e não quero parar por aqui, já tracei meus novos objetivos e seguirei em busca de todos os meus sonhos.

Isso foi um pouco da minha história, espero ter motivado você que está na luta dos concurseiros. Esse caminho que escolhemos não é fácil, mas também não é impossível e todos nós somos capazes de vencer, basta ter força de vontade de mudar de vida. Eu tive essa força pelas dificuldades que passei, as quais somente eu senti e ninguém mais viveu ou sentiu na pele o que passei. Então vão cinco dicas para você que está desanimado:

5 dicas de como ser APROVADO no TJ-SP (ou em qualquer outro concurso):

1ª Acredite em você, é possível, eu consegui e você também vai, basta agir em prol dos seus sonhos e objetivos;

2ª Mantenha a disciplina, seja uma pessoa organizada e determinada a almejar aquilo que planejou para sua vida;

3ª Ignore o que as pessoas vão dizer a seu respeito, pois elas não sabem o que você vive e nem vão compreender o que você faz para ter a tão sonhada aprovação;

4ª Tenha paciência, não verá o resultado da noite para o dia, o resultado é construído dia após dia com o seu desempenho e tempo disponível para estudar com qualidade;

5ª Persista, que a cada dificuldade, queda ou reprovação, você possa se levantar mais forte para reparar os erros e aperfeiçoar os acertos.

Com foco, força e fé a vitória chegará, a sensação de ver o resultado do que você plantou e semeou por horas, dias, meses e anos é inexplicável, o resultado é apenas a consequência dos nossos esforços durante o caminho.


Agora é a Gabi,espero que você tenha se motivado com a história da Gabriela Bomfim, e tenha tirado as melhores dicas e técnicas da entrevista que gravamos.

Além disso, vou deixar aqui o link para um artigo anterior a esse de extrema importância para quem está se preparando para o TJ-SP (se você ainda não leu, clique abaixo e confira):

Concurso TJ-SP – Informações, Edital Verticalizado + Aula Como Fechar o edital em 02 Meses

Artigo Concurso TJ SP - Edital e Aula GRATUITOS

Clique aqui ou na imagem acima para ter acesso aos materiais gratuitos para o TJSP

Um forte abraço! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *